Bombeiros Voluntários de Cacilhas

Pesquisa
Podemos não voltar,
mas vamos...

Banda

Para a comemoração do 100º aniversário da Associação, fundada em 15 de Janeiro de 1891, o Comandante Serra teve a iniciativa de formar uma Banda de Musica.

 
A sua escola de música teve inicio em 1989, com cerca de 45 alunos dentro da faixa etária de 7 aos 25 anos, o que foi possível graças a um grande benemérito desta associação, o Sr. António Xavier de Lima, que ofereceu os instrumentos à banda. Tendo esta realizado a sua primeira actuação na inauguração do novo Quartel dos B.V. Cacilhas a 9 de Dezembro de 1990, sob a regência do Maestro Hernâni Nabeiro.
 
A formação e manutenção da banda só foi possível com o empenho do Comandante Serra, e com o apoio da Câmara Municipal de Almada. Junta de Freguesia de Cacilhas e outros beneméritos.
 
Durante os primeiros anos de actividade, até 1997 realizou vários serviços em diversas partes do pais. Em prol da divulgação da cultura e prestigiando a Associação. Salientando-se os concertos e guardas de honra a entidades governamentais. Algumas destas exibições possibilitaram à Banda atingir uma qualidade e reconhecimento que deixaram uma marca indelével.
 
Em 1994 participou no programa 123, da RTP
Em 1995 participou num programa de Santos Populares em directo para a RTP1 e RTP Internacional
 
Em Outubro de 1998, após um período de estagnação, a Banda foi reorganizada devido ao empenho do Comandante Clemente Mitra, que confiou essa tarefa ao Maestro Jorge Pereira, assim como todo o funcionamento da escola de música.
 
Em Abril de 2000,a Banda dos B.V.C,deslocou-se aos Açores,Ponta Delgada,para Participar num íntercâmbio cultural organizado por a INATEL .
 
Hoje em dia e desde 2002, a banda é regida pelo Maestro Vítor Manuel Cravo Lopes o qual conta com a participação de vários músicos e colaboração dos vários órgãos dos Bombeiros Voluntários de Cacilhas.
 
Vítor Manuel Cravo Lopes, natural de Amora no concelho do Seixal, iniciou os seus estudos musicais aos seis anos de idade na Sociedade Filarmónica União Seixalense como executante de fliscorne onde foi aluno de ilustres professores como Matias Lucas, José Félix e Major José Eduardo Ferreira.
 
No INATEL participou no concurso de aprendizes de música, no qual foi examinado pelos Maestros José Chouriço e capitão Silva Dionísio, na área de canto, solfejo, teoria musical e no Instrumento de Fliscorne, obtendo o 1º lugar nas mesmas matérias.
 
Em 1976, com apenas 17 anos, ingressou na Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana, onde permaneceu durante 29 anos, actualmente com o posto de 1º sargento músico na situação de reserva. Ao longo da sua carreira musical frequentou o curso de cabos e de sargentos, sempre com bom aproveitamento nas matérias que lhe eram administradas. Tais como composição, harmonia, solfejo rítmico, solfejo entoado e pratica instrumental. Com os seguintes professores, Tenente-coronel Amorim, capitão Ferreira da Costa, 1º Sargento Joaquim Fontão ,Sargento-ajudante Ferreira da Silva e o Sarg.Chefe Jaime Rego.
 
Teve aulas com os professores, Adacio Pestana e João Martins,ambos professores no Conservatorio Nacional de Musica em Lisboa.
 
Também participou num curso de formação de maestros, regentes de bandas Filarmónicas, organizado pelo INATEL.
 
Participou em diversas actividades musicais tais como operas no Teatro São Carlos, aumento de Orquestra no Teatro São Luís, Teatro de revista em Lisboa, Orquestra Metropolitana, conjuntos de Baile e tantas outras colaborações como executante de Trompete e Fliscorne.
 
Foi Maestro na banda da Sociedade Musical Sesimbrense durante seis anos e na Banda da União Mucifalense em Sintra, onde também dava aulas de música em ambas as bandas. Actualmente é maestro e director técnico da banda dos Bombeiros de Cacilhas onde também dá aulas na escola de música.